Já não me lembrava o quanto odeio a calçada à portuguesa!

Não sou grande fã de saltos altos. Prefiro as havainas ou o "tene" adidas! Mas como a profissão o exigia, desde que trabalho que uso saltos altos. E sempre tivemos uma relação cordial entre os dois.

A partir do meu 3º mês de gravidez, que as minhas costas começaram a pedir clemência, e como tal...bye,bye saltos altos, hello, sapato raso. E assim, há um ano e tal que não uso saltos altos regularmente.

Ontem, fui a (mais) uma entrevista de emprego, e como há imensos lugares de estacionamento em Lisboa, em especial, na baixa, tive de deixar o carro a 15m a pé do sitio onde eu ia. E lá fui eu, de saltos altos, pela bela e estragada calçada portuguesa, com os saltos a ficarem presos na calçada, com os pés a torcerem-se por causa dos buracos...e como resultado uma mega bolha no calcanhar. Pior: como diria o outro "há mar e mar, há ir e voltar", logo, a menos que quisesse abandonar o meu carro e ir para casa a pé (que a avaliar o estado dos meus pés, e a distância, não era uma boa ideia), tive de voltar mais 15 minutos torturosos até ao carro. Estava de tal forma, que quando cheguei ao parque de estacionamento, tirei os sapatos e fui descalça (tive direito a um olhar bastante reprovador de uma senhora pseudo-chique!)

Moral da história: Quem inventou a calçada portuguesa, não andava em saltos altos...e quem não faz a manutenção da calçada portuguesa também não anda em saltos altos...e quem inventou os saltos altos, não andava em calçada portuguesa!

tags: ,
desabafo por F. às 12:08
link do post | Diz aí | favorito